Portal do Governo Brasileiro

ABREU, Modesto de

ABREU, Modesto deAGUIAR, Luís Antônio. Almanaque Machado de Assis. Rio de Janeiro: Record, 2008.

AMORIM, Celso. “Uma obra em movimento”. In: A obra de Machado de Assis. Brasília: Ministério das Relações Exteriores, 2006. [Ensaios premiados no 1º Concurso Internacional Machado de Assis].

ANDRADE, Mário de. Aspectos da literatura brasileira. 4. ed. São Paulo: Martins/Brasília: INL, 1972.

______. Contos e contistas. In: O empalhador de passarinho. 3. ed. São Paulo: Martins, 1972.

ARANHA, Graça (Org.). Correspondência de Machado e Assis e Joaquim Nabuco. Prefácio à 3. ed. de José Murilo de Carvalho. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras; Topbooks, 2003.

ARARIPE JÚNIOR, Tristão de Alencar. Obra crítica de Araripe Júnior: (1888-1894 ). Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa , 1960. v. 2.

ATHAIDE, Austregésilo de. “Religião e política na obra de Machado de Assis”. Revista Brasileira, Rio de Janeiro, n. 17, 1946.

ATHAIDE, Tristão de. A Evolução do conto no Brasil.  Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras, 1958.

______. “Machado de Assis: o crítico”. In: COUTINHO, Afrânio (Org.). Machado de Assis. Rio de Janeiro: Aguilar, 1959. (Obras completas, v. 3.).

AVELAR, Idelber. “Ritmos do popular no erudito: política e música em Machado de Assis”. In: A obra de Machado de Assis. [Brasília]: Ministério das Relações Exteriores, 2006. Ensaios premiados no 1º Concurso Internacional Machado de Assis.

BAGNO, Marcos (Org.). Machado de Assis para principiantes. São Paulo: Ática, 1999.

BAPTISTA, Abel Barros. Autobibliografias: solicitação do livro na ficção de Machado de Assis. Campinas, SP: Ed. da Unicamp, 2003

______. Em nome do apelo do nome: duas interrogações sobre Machado de Assis. Lisboa: Litoral, 1991.

BARBIERI, Ivo (Org.). Um romance de muitas leituras: ler e reescrever Quincas Borba. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2003.

______. “O lapso ou uma psicoterapia de humor”. IN: JOBIM, José Luís (Org.). A Biblioteca de Machado de Assis. Rio de Janeiro: ABL; Topbooks, 2000.

BARBOSA, Francisco de Assis. Machado de Assis em miniatura. São Paulo: Melhoramentos, 1958.

BARBOSA, João Alexandre (Org.). Textos Críticos. São Paulo: Perspectiva; Brasília: INL 1986.

BARBOSA, Rui. O adeus da Academia a Machado de Assis. Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 1958.

BARRETO FILHO, José. Introdução a Machado de Assis. Rio de Janeiro:  Agir, 1947.

BASTIDE, Roger. “Machado de Assis: paisagista”. Revista do Brasil. Rio de Janeiro, 3 nov. 1940.

BELLO, José Maria. Retrato de Machado de Assis. Rio de Janeiro: A Noite, 1952.

BERGO,Vittorio. “Machado de Assis e a Gramática”. In: SOCIEDADE BRASILEIRA DE LÍNGUA E LITERATURA. Estudos universitários de lingüística, filologia e literatura: homenagem ao Prof. Dr. Sílvio Elia. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1990, p. 265-78.

BIZZARRI, Eduardo. Machado de Assis e a Itália. São Paulo: Instituto Cultural Ítalo-Brasil, 1961.

BLOOM, Harold. Gênio: os cem autores mais criativos da história da literatura. Tradução de José Roberto O´Shea. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

BORGES, Dain. “Foreword”. In: Machado de Assis, Esau and Jacob. Nova York: Oxford University, 2000.

BOSI, Alfredo; GARBUGLIO, José Carlos; CURVELLO, Mário; FACIOLI, Valentim. Machado de Assis. São Paulo: Ática, 1982. (Escritores Brasileiros: antologia e estudos).

BOSI, Alfredo. Brás Cubas em três versões. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

______. Machado de Assis: o enigma do olhar. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

______. Machado de Assis. São Paulo: Publifolha, 2003.

BRANDÃO, Octávio. O niilista Machado de Assis. Rio de Janeiro: Organização Simões, 1958.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Exposição Machado de Assis, centenário de nascimento de Machado de Assis, 1839-1939. Rio de Janeiro: MEC, 1939.

BRAYNER, Sônia. Labirinto do espaço romanesco. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; MEC, 1979.

BROCA, Brito. Machado de Assis e a política e outros estudos. Rio de Janeiro: Organização Simões, 1957.

______. “Na década modernista: Machado de Assis au dessus de la melée”. Revista do Livro, Rio de Janeiro: MEC/INL , set. 1958.

CALDWELL, Helen. Machado de Assis: the brazilian master and his novels. Berkeley: U. California, 1960.

______. O Otelo brasileiro de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Ateliê Editorial, 2002.

CÂMARA, Joaquim Mattoso. Ensaios machadianos: língua e estilo. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica, 1962.

______. “Machado de Assis e o Corvo de Edgard Poe”. Revista do Livro, Rio de Janeiro: MEC/INL, n. 3, set. 1958.

CÂNDIDO, Antônio. “Música e música”. In: _______. O observador literário. São Paulo: Conselho Estadual de Cultura/Comissão de Literatura, 1959.

______. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. São Paulo: Martins, 1959. 2 vols.

______. “Esquema de Machado de Assis". In: ______. Vários escritos. São Paulo: Duas Cidades, 1970.

CARRER, Aline; GLEDSON, John. Rio de Assis: imagens machadianas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 1999.

CARVALHO, José Murilo de. "As duas repúblicas" em Machado de Assis e Joaquim Nabuco: Correspondência. 3. ed. Rio de Janeiro: Topbooks; Academia Brasileira de Letras, 2003.

CASTELO, José Aderaldo. Interpretações da obra de Machado de Assis. Lisboa: [s.n], 1961.

______. Machado de Assis: crítica. Rio de Janeiro: Agir, 1959. 107 p. (Nossos Clássicos, 38).

______. Realidade e ilusão em Machado de Assis. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1969.

CASTRO, Válter de. Metáforas machadianas: estruturas e funções. Brasília: Instituto Nacional do Livro; Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1977.

CAVALCANTE, Djalma. Os contos completos de Machado de Assis. Prefácio de Arnaldo Niskier. São Paulo: Universidade Federal de Juiz de Fora; Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2003.

CHAGAS, Wilson. A fortuna crítica de Machado de Assis. Porto Alegre, RS: Movimento, 1994.

CHALHOUB, Sidney; PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda (Org.). A História contada: capítulos de história social da literatura no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998. (Histórias do Brasil).

______. Machado de Assis: historiador. São Paulo: Cia. das Letras, 2003. 344 p.

CHEDIAK, Antonio José. “Apêndice: Comissão Machado de Assis”. In: ASSIS, Joaquim Maria Machado de. Quincas Borba. Rio de Janeiro: INL, 1970. (Obras de Machado de Assis, 7).

COELHO, Marcia Maria e; OLIVEIRA, Marcos Fleury de. O bruxo do Cosme Velho: Machado de Assis no espelho. São Paulo: Alameda Editorial, 2005.

CORÇÃO, Gustavo. “Machado de Assis cronista”. In: COUTINHO, Afrânio (Org.). Machado de Assis. Rio de Janeiro: Aguilar, 1959. (Obra completa, v. 3).

______. O desconcerto do mundo. Rio de Janeiro: Livraria Agir Editora, 1965.

CORREIA, Marlene de Castro. “Afinidades entre bruxos: Machado de Assis e Carlos Drummond”. In: SECCHIN, Antônio Carlos; ALMEIDA, José Maurício Gomes de; SOUZA, Ronaldes de Melo e (Org.). Machado de Assis: uma revisão. Rio de Janeiro: In-Fólio, 1998. p. 93-101.

COUTINHO, Afrânio; SOUSA, J. Galante. Enciclopédia de literatura brasileira. Rio de Janeiro: MEC & Oficina Literária Afrânio Coutinho, 1995. 2 vols.

______. A filosofia de Machado de Assis. Rio de Janeiro; Ed. Vecchi, 1940.

______. A tradição afortunada: o espírito de nacionalidade na crítica brasileira. Rio de Janeiro: José Olympio, 1968.

______. Conceito de literatura brasileira. Petrópolis: Vozes, 1981.

______. Crítica e críticos. Rio de Janeiro: Simões, 1969. p. 195-199

______. “Introdução: estudo crítico.” In: ASSIS, Joaquim Maria Machado de. Machado de Assis. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994. (Obra completa. v. 1).

______. “Machado de Assis e o problema do mestiço”. Revista do Brasil, Rio de Janeiro, n. 3, fev. 1940.

______. Machado de Assis na literatura brasileira. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1990.

______. “Um Machado diferente”. In: ASSIS, Joaquim Maria Machado de. Machado de Assis. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1985. p. 1027-1028. (Obra completa. v. 3).

DIXON, Paul B. Os contos de Machado de Assis: mais do que sonha a filosofia. Porto Alegre: Movimento, 1992.

______. Retired Dreams: Dom Casmurro, myth and modernety. West Lafayette: Purdue University Press, 1989.

FACIOLI, Valentim. “A fraude e a gaforinha: a crônica de Machado de Assis”. In: CRUZ JÚNIOR, Dílson F. Estratégias e máscaras de um fingidor: a crônica de Machado de Assis. São Paulo: Nankin, 2002.

______. Um Defunto Estrambótico: análise e interpretação das Memórias Póstumas de Brás Cubas. São Paulo, Nankin, 2002

______. “Várias histórias para um homem célebre: biografia intelectual”. In: BOSI, A. et al. Machado de Assis. São Paulo: Ática, 1982. p. 9-59.

FAORO, Raymundo. Machado de Assis: a pirâmide e o trapézio. Rio de Janeiro: Globo, 2001.

FARACO, Carlos Alberto. “Um mundo que se mostra por dentro e se esconde por fora”. In: ASSIS, Joaquim Maria Machado. O alienista. São Paulo: Ática, 1996. p. 1-30.

FARIA, João Roberto Gomes de. "Alencar e Machado: breve diálogo epistolar". In: GALVÃO, Walnice Nogueira; GOTLIB, Nádia Battella. Prezado senhor, prezada senhora: estudos sobre cartas. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

______. Idéias teatrais e o século XIX no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 2001.

______. “A comédia refinada de Machado de Assis”. In: Assis, Machado de. Teatro. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

FERREIRA, Eliane Fernanda Cunha et al. “Dom Casmurro e o plagiarismo múltiplo”. In: SARAIVA, Juracy Assmann (Org.). Nos labirintos de Dom Casmurro: ensaios críticos. Porto Alegre: PUCRS, 2005. p. 61-82.

______. “Contradições tradutológicas: o caso Machado de Assis”. In: SANTOS, Paulo Sérgio Nolasco dos (Org.). Divergências e convergências em literatura comparada. Campo Grande: Editora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, 2004. p. 121-139.

______. Para traduzir o século XIX: Machado de Assis. São Paulo: Annablume, 2004.

FRANCO, Afonso Arinos de Melo. O velho Senado, em Machado de Assis. Brasília: Senado Federal, 1989. Edição comemorativa do nascimento de Machado de Assis

FRANCO, Gustavo H. B. A economia em Machado de Assis: o olhar oblíquo do acionista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

GARBUGLIO, José Carlos. “A linguagem política de Machado de Assis”. In: BOSI, Alfredo et al. Machado de Assis. São Paulo: Ática, 1982.

______. “Apresentação”. In: ASSIS, Joaquim Maria Machado de. O alienista. São Paulo: Ática, 1971.

GLEDSON, John (Ed.). “Introdução”. In: ASSIS, Joaquim Maria Machado de. Contos: uma antologia. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. 2 v.

______. “A história do Brasil em papéis avulsos de Machado de Assis”. In: CHALHOUB, Sidney; PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda (Org.). A história contada: capítulos de história social da literatura no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998. (Histórias do Brasil).

______. Machado de Assis: ficção e história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

______. Machado de Assis: impostura e realismo: uma reinterpretação de Dom Casmurro. São Paulo: Cia das Letras, 1991.

______. Por um novo Machado de Assis. São Paulo: Cia das Letras, 2006. 440 p.

______. “Traduzindo Machado de Assis”. In: A OBRA de Machado de Assis. [Brasília]:  Ministério das Relações Exteriores, 2006. Ensaios premiados no 1º Concurso Internacional Machado de Assis.

GOMES, Eugênio. Aspectos do romance brasileiro. Salvador: Universidade da Bahia, 1958.

______. Espelho contra espelho: estudos e ensaios. São Paulo: Instituto progresso Editorial (IPE), 1949.

______. Machado de Assis: influências inglesas. Rio de Janeiro:  Pallas; MEC/INL, 1976.

______. Machado de Assis. Rio de Janeiro: São José, 1958.

______. O enigma de Capitu, ensaio de interpretação. Rio de Janeiro: José Olympio, 1967. (Documentos Brasileiros).

______. Prata de casa: ensaios de literatura brasileira. Rio de Janeiro: A Noite, 1953.

______. Shakespeare no Brasil. Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Cultura, Serviço de Documentação, 1961.

GRANJA, Lúcia. “A língua engenhosa: o narrador de Machado de Assis, entre a invenção de histórias e a citação da História”. In: CHALHOUB, Sidney; PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda (Org.). A História contada: capítulos de história social da literatura no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998. (Histórias do Brasil).

______. Machado de Assis, escritor em formação: à roda dos jornais. São Paulo: Fapesp; Mercado de Letras, 2001.

GRIECO, Agripino. Machado de Assis. Rio de Janeiro: José Olympio, 1959.

______. Viagem em torno de Machado de Assis. São Paulo: Martins, 1969.

GUIMARÃES, Hélio de Seixas (Org.). Teresa. Revista de Literatura Brasileira, São Paulo, USP Editora; Imprensa Oficial do Estado, 2006.

______. Os leitores de Machado de Assis. São Paulo: Nankin editorial, 2004. 512p.

HENRIQUES, Claudio Cezar. Atas da Academia Brasileira de Letras: Presidência Machado de Assis (1896-1908). Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras, 2001.

HOUAISS, Antônio. Estudos vários sobre palavras, livros, autores. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1979.

______. Introdução ao texto crítico das Memórias póstumas de Brás Cubas. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1959. Separata da Revista do Livro, n. 1.

______. Plano do dicionário das obras de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1960. Separata da Revista do Livro, n. 4.

JACKSON, K. David (Ed.). Transformations of literary language in Latin American literature: from Machado de Assis to the vanguards. Austin: University of Texas at Austin, 1987.

JOBIM, José Luís (Org.). A biblioteca de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Topbooks, 2000.

JUNQUEIRA, Ivan. Apresentação de Machado de Assis. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

______. “Introdução”. In: A Obra de Machado de Assis. Brasília: Ministério das Relações Exteriores, 2006. Ensaios premiados no 1º Concurso Internacional Machado de Assis.

LAJOLO, Marisa. Machado de Assis. São Paulo: Abril, 1980 (Literatura comentada).

LIMA, Luís Costa. Machado de Assis e a estabilidade Imperial. Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, n. 71, 1982.

______. “Machado e a inversão do veto”. In: O controle do imaginário. São Paulo: Brasiliense, 1984.

______. “Sob a face de um bruxo”. In: ______. Dispersa demanda. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1981.

MACHADO, Ubiratan (Org.). Machado de Assis: roteiro da consagração. Rio de Janeiro: Eduerj, 2003.

______. Bibliografia machadiana. São Paulo: Edusp, 2005.

______. Três vezes Machado de Assis. [S.l]: Ateliê, 2007.

MAGALDI, Sábato. “Preparação de um Romancista”. In: Panorama do teatro brasileiro. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1962.

MAGALHÃES JUNIOR, Raimundo. “A juventude de Machado de Assis”. Revista Brasileira de Cultura, Rio de Janeiro, n. 11, 1972.

______. Ao redor de Machado de Assis: pesquisas e interpretações. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1958.

______. Idéias e imagens de Machado de Assis: dicionário antológico, com mil verbetes, abrangendo toda a obra machadiana, desde a colaboração em A marmota até o Memorial de Aires. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1956. 220 p.

______. Machado de Assis, funcionário público: no Império e na República. Rio de Janeiro: Ministério da Viação e Obras Públicas, serviço de documentação, 1958.

______. Vida e obra de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981. 4 v.

MAIA NETO, José Raimundo. O ceticismo na obra de Machado de Assis. [S.l]: Annablume, 2007. 198p.

MAIA, Alcides. Machado de Assis: algumas notas sobre o humour. Rio de Janeiro: Jacinto Silva, 1912.

MALARD, Letícia. A vida do defunto autor. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

MARIANO, Ana Salles; OLIVEIRA Maria Rosa Duarte de. Recortes Machadianos. São Paulo: EDUSC; Fapesp, 2003.

MASSA, Jean Michel. Bibliographie descriptive, analytique et critique de Machado de Assis; IV: 1957-1958. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1965.

______. Dispersos de Machado de Assis. Rio de Janeiro: INL/MEC, 1965.

______. La bibliothèque de Machado de Assis. Separata da Revista do Livro, n. 21-22. mar-jun, 1961.

______. La conaissance du grec chez Machado de Assis. Separata do Bulletin de la Faculté des Lettres de Strasbourg, ano 43, Abril, 1965.

______. La jeunesse de Machado de Assis 1839-1870: essai de biographie intelectuelle. Poitiers: 1969. Tese (Doutorado em Letras) - Faculdade e Letras e Ciências Humanas de Poitiers, Poitiers.

MERQUIOR, José Guilherme. De Anchieta a Euclides: breve história da literatura brasileira. Rio de Janeiro, José Olympio, 1977.

______. Gênero e estilo nas Memórias Póstumas de Brás Cubas. Lisboa: Colóquio/Letras, 1972.

MEYER, Augusto. A Chave e a Máscara. Rio de Janeiro: O Cruzeiro, 1963.

______. A Forma Secreta. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1965.

______. “De Machadinho a Brás Cubas”. Revista do Livro, Rio de Janeiro: MEC/INL, set, 1958.

______. Machado de Assis. Rio de Janeiro: Liv. do Globo, 1935.

______. Preto & Branco. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1956.

MEYER, Marlyse. As mil faces de um herói-canalha e outros ensaios. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1998.

MOISÉS, Massaud. História da literatura brasileira. v. 2. São Paulo: Cultrix; EDUSP, 1984.

______. Machado de Assis: utopia e ficção. São Paulo: Cultrix, 2000.


MONTELLO, Josué. Machado de Assis. Lisboa: Verbo, 1983. (Gigantes da literatura universal).

______. O presidente Machado de Assis. São Paulo: Martins, 1961.

NISKIER, Arnaldo. O olhar pedagógico em Machado de Assis. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1999.

OLIVEIRA, Franklin de. “O artista em sua narração: a fortuna crítica de Machado de Assis”. Revista do Livro, Rio de Janeiro, v. 3, set. 1958.

OLIVER, Élide Valarini. “A poesia de Machado de Assis no século XXI: revisita, revisão”. In: A OBRA de Machado de Assis: ensaios premiados no 1º Concurso Internacional Machado de Assis. [S. l.]: Brasil. Ministério das Relações Exteriores, 2006.

PAES, José Paulo. “Um aprendiz de morto”. In: _______. Gregos e Baianos. São Paulo, Brasiliense, 1985.

PASSOS, Gilberto Pinheiro. A poética do legado: o intertexto francês em Memórias Póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Annablume, 1996.

______. As sugestões do conselheiro: a França em Machado de Assis: Esaú e Jacó e Memorial de Aires. São Paulo: Atica, 1996.

______. O Napoleão de Botafogo: presença francesa em Quincas Borba de Machado de Assis. São Paulo: Annablume, 2000.

PEREIRA, Astrojildo. "Consciência nacional de Machado de Assis". Revista do Livro, Rio de Janeiro, v. 3, set. 1958.

______. Interpretações. Rio de Janeiro: Casa do Estudante do Brasil, 1944.

______. Machado de Assis: ensaios e apontamentos avulsos. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1959.

PEREIRA, Lafayete Rodrigues. Vindiciae: o Sr. Sylvio Romero, crítico e filósofo. Rio de Janeiro: Jacinto Ribeiro dos Santos, 1898.

PEREIRA, Lúcia Miguel. História da Literatura Brasileira: prosa de ficcção (1870-1920). Rio de Janeiro: José Olympio, 1973.

______. Machado de Assis: estudo crítico e biográfico. São Paulo: Editora Nacional, 1936.

PIZA, Daniel. Machado de Assis: um gênio brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial, 2005.

PUJOL. Alfredo. Machado de Assis: curso literário em sete conferências. [São Paulo]: IMESP, 2007.

QUEIROZ, Dinah Silveira de. Machado de Assis e as mulheres. Rio de Janeiro: Presença, 1976.

REALE, Miguel. A filosofia na obra de Machado de Assis: antologia filosófica de Machado de Assis. São Paulo: Pioneira, 1982.

REGO, Enylton de Sá. O calundu e a panacéia: Machado de Assis, a sátira menipéia e a tradição luciânica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1989.

REVISTA DA SOCIEDADE DOS AMIGOS DE MACHADO DE ASSIS. Rio de Janeiro: SAMA, 1958-1959.

REVISTA DO LIVRO. Edição comemorativa do cinquentenário da morte de Machado de Assis. Rio de Janeiro: MEC/INL, v. 3, n. 11, set. 1958.

RIBEIRO, Luis Felipe. Mulheres de Papel: um estudo do imaginário em José de Alencar e Machado de Assis. 2ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

______. "Mulheres em Machado de Assis: um desejo masculino." In Ribeiro, Luis Filipe. Geometrias do Imaginário. Santiago de Compostela: Edicións Laiovento, 2000, p.100-111

______. “Machado de Assis: um contista desconhecido.” In Machado de Assis em linha, revista eletrônica da Casa de Rui Barbosa (http://www.machadodeassis.net), Volume I, Junho de 2008

RIEDEL, Dirce Côrtes. A metáfora: O Espelho de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1974.

______. O tempo no romance machadiano. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1959.

ROMERO, Silvio. Estudos de literatura contemporânea. Rio de Janeiro: Laemmert, 1885.

______. História da literatura brasileira. Rio de Janeiro: José Olympio, 1980. v. 5.

______. Machado de Assis: estudo comparativo de literatura brasileira. São Paulo: UNICAMP, 1992.

ROUANET, Sérgio Paulo. “Contribuição, salvo engano, para uma dialética da volubilidade”. In: ______. Mal-estar na modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

RYAN, Marco Aurélio. “Machado de Assis: um retrato materialista do Brasil”. In: A OBRA de Machado de Assis. [Brasília]: Ministério das Relações Exteriores, 2006. Ensaios premiados no 1º Concurso Internacional Machado de Assis.

SANTIAGO, Silviano. "A retórica da verossimilhança". In:______. Uma literatura nos trópicos. São Paulo: Perspectiva; SCCT, 1978.

SCHÜLER, Donaldo. A prosa fraturada. Porto Alegre: EDUFRGS, 1983.

______. Plenitude perdida: uma análise das seqüências narrativas no romance Dom Casmurro de Machado de Assis. Porto Alegre: Editora Movimento, 1978.

SCHWARZ, Roberto. A lata de lixo da historia: farsa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. 86 p. (Teatro; 2)

______. Ao vencedor as batatas: forma literária e processo social nos inícios do romance brasileiro. São Paulo: Duas Cidades, 1977.

______. Duas meninas. São Paulo : Companhia das Letras, 1997.

______. “Duas notas sobre Machado de Assis”. In: ______. Que horas são? São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

______. Um mestre na periferia do capitalismo: Machado de Assis. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1990.

SECCHIN, Antonio Carlos et al. Machado de Assis: uma revisão. Rio de Janeiro: In-Fólio, 1998.

______. Cantigas de esponsais e um homem célebre: estudo comparativo, caleidoscópio. Rio de Janeiro: Faculdade Integrada de São Gonçalo, 1989.

______. Cartas ao Seixas: estudos de literatura brasileira. Rio de Janeiro: UFRJ, 1994. Estudo apresentado no Congresso Internacional Machado de Assis: texto e Contexto, realizado em set. 1989.

SENNA, Marta de. Alusão e zombaria: considerações sobre citações e referências na ficção de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, Minc, 2003.

______. O olhar oblíquo do bruxo: ensaios em torno de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

SILVA, Ana Cláudia Suriani. “Quincas Borba, ou o declínio do folhetim”. In: A OBRA de Machado de Assis. [Brasília]: Ministério das Relações Exteriores, 2006. Ensaios premiados no 1º Concurso Internacional Machado de Assis.

SOARES, Maria Nazaré Lins. Machado de Assis e a análise da expressão. Rio de Janeiro: INL, 1968.

SOUSA, José Galante de. “Cronologia de Machado de Assis”. Revista do Livro, Rio de Janeiro, 3 set. 1958.

______. Fontes para o estudo de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Inst. Nacional do Livro, 1969.

______ Machado de Assis e outros estudos. Rio de Janeiro: Cátedra; INL, 1979.

STRÄTER, Thomas. “Fotografia do invisível: a invenção de Daguerre na obra de Machado de Assis”. In: A OBRA de Machado de Assis. [Brasília]: Ministério das Relações Exteriores, 2006. Ensaios premiados no 1º Concurso Internacional Machado de Assis.

TEIXEIRA, Ivan. Apresentação de Machado de Assis. São Paulo: Martins Fontes, 1988. 222 p.

VARA, Teresa Pires. A mascarada sublime: estudo de Quincas Borba. São Paulo, Duas Cidades; SCCT, 1976.

______. Humanitas: um signo em busca de significado. São Paulo: Duas Cidades, [1974?].

VELINHO, Moisés de Morais. Machado de Assis e a abolição: estudos. Porto Alegre: [s.n.], 1953.

______. Machado de Assis, aspectos de sua vida e de sua obra. Porto Alegre: Liv. do Globo, 1939.

______. Machado de Assis, histórias mal contadas e outros assuntos. Rio de Janeiro: São José, 1960.

VENÂNCIO FILHO, Paulo. Primos entre si: temas em Proust e Machado de Assis. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

VERÍSSIMO, José. Estudos de literatura brasileira. Rio de Janeiro: Garnier, 1901-1907.

______. História da literatura brasileira: de Bento Teixeira a Machado de Assis. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1916.

______. Letras e literatos. Rio de Janeiro: José Olympio, 1936.

VIANNA, Glória. “Revendo a biblioteca Machado de Assis”. In: JOBIM, José Luís (Org.). A biblioteca de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Topooks, 2001.

WERNECK, Maria Helena. O homem encadernado: Machado de Assis na escrita das biografias. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1966.


© 2008 Ministério da Educação.
Todos os direitos reservados.
NUPPILDomnio Pblico Machado de Assis